Páginas

domingo, 30 de janeiro de 2011

Johan Dalgas Frisch - Aves Brasileiras - LP Vinil

Recentemente comprei um LP do Johan Dalgas Frisch , Aves Brasileiras
 
Hoje só temos imAgens e sons de canto de pássaros devido ao esforço e trabalho deste grande Brasileiro.

 
Um pouco da sua história:

Johan é filho dos imigrantes dinamarqueses Svend Frisch e Ellen Margareth Dalgas Frisch que vieram a residir no Brasil em 1927). Johan foi registrado no Consulado da Dinamarca assim que nasceu. Seu bisavô, Enrico Mylius Dalgas, ganhou fama na Dinamarca por transformar a região desértica da Jutlândia em uma imensa área florestada. Seu pai, Svend Frisch, desenhou a maioria das espécies de aves brasileiras.

Em 1950, ingressou no curso de engenharia industrial da Universidade Presbiteriana Mackenzie, formando-se em 1955. Seu primeiro emprego foi na fábrica de Linhas Corrente. Em 1958, viaja para a Escócia, onde faz estágio na sede da empesa e aproveita para conhecer ornitólogos europeus e coletâneas de cantos de aves gravadas na Europa.
 




 

Ornitologia

Ao retornar ao Brasil, Johan projeta uma megafone de papelão para gravar o canto das aves. Seu projeto inicial foi aperfeiçoado e Johan então cria uma parabólica para a mesma função. Em uma viagem ao Pantanal, realiza diversas gravações de cantos de aves.

Em 1962, Johan grava seu primeiro disco, Canto das Aves do Brasil, em LP de vinil, o qual foi lançado simultaneamente no Brasil, em Londres e Nova Iorque. Este disco permaneceu dezoito semanas consecutivas em primeiro lugar na lista dos mais vendidos do Brasil. No ano seguinte, lança seu segundo álbum, intitulado Vozes da Amazônia, o qual contém o canto do uirapuru.

Em 1964, lança o livro "Aves Brasileiras", em co-autoria com seu pai Svend. Inicia sua luta para a criação do Parque do Tumucumaque (o qual seria criado pelo decreto assinado pelo presidente Costa e Silva, em 1968, e ampliado e transformado em Parque Nacional das Montanhas do Tumucumaque, em 2002, na Amazônia brasileira. Neste mesmo ano, nasce seu filho Christian Dalgas Frisch.

Em 1976, projeta e constrói a estação de tratamento de esgoto do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Cinco anos depois, lança a segunda edição do livro "Aves Brasileiras". Em 1992, recebe o título de Cidadão Honorário do Texas, por ter salvado e repatriado um falcão-peregrino. ' Em 1974, lança o compacto simples Sinfonia do Natal com as músicas Noite Feliz e Jingle Bells tocadas entre sons de aves.

Em 1994, lançou com seu filho Christian o livro "Jardim dos Beija-flores". Em 2001, lança o livro "Os 12 Cantos do Brasil". Seu quarto livro foi lançado em 2002, intitulado "Cantos Harmoniosos da América".
Em 2005, é lançada a terceira edição de "Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem".

Fonte de dados:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Johan_Dalgas_Frisch

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

A palavra é...


Quando nomeamos algo queremos dar algum significado, no mínimo coerente, ao objeto que recebe o nome. Há muitos anos tenho o hábito de buscar a origem das palavras quando elas me despertam tal interesse. Isso aconteceu com uma palavrinha que circula atualmente no nosso inculto e belo português, mas que soa com estranheza à atividade aplicada. A palavra é Pirataria.

A reflexão sobre a pirataria e seu verdadeiro sentido ocorreu-me logo após a leitura da Revista Espírito Livre do mês de novembro de 2010.

Lembrei da cena de um filme chamado “O homem que copiava” tendo como protagonista Lazaro Ramos. Para quem ainda não assistiu, ele copiava o dinheiro numa máquina de xerox. Agora digam-me vocês, copiar é pirataria? Eu diria que não. Para mim isso é falsificação. E quando compramos um CD original, ou um filme original e copiamos ele para o nosso disco rígido, estamos falsificando? Aliás, vocês sabiam que isso é contra a lei. Pois é, você gasta uma grana comprando o CD original do seu artista preferido e ainda não pode nem copiá-lo para sua hd, muito menos para o seu ipod ou aparelho de mp3, sabia?

Como diria a Chiquinha do Chaves: pois é, pois é, pois é! Muito há que se rever nas leis que regem o Brasil. Os Piratas (saqueadores de navios) não vendiam nem falsificavam nada. Muito pelo contrário, eles roubavam e trocavam mercadorias dessa prática ilícita.

Não quero de forma alguma defender os piratas, mas saibaM que alguns eram inclusive, contratados até pela realeza.

Se fizermos uma comparação da época do vinil, para época digital de hoje, pagava-se muito menos por um vinil que além de ser bonito, tem arte na música e no encarte. Hoje mal temos as letras das músicas no CD original e o encarte possui apenas duas folhas com informações curtas de produção. Nada mais.

“Todo artista tem que ir aonde o povo está”, diz uma canção. Seria muito bom se os músicos continuassem a produzir em vinil, CD e ainda disponibilizassem o mp3 para download em seus websites oficiais. Que tal?

domingo, 23 de janeiro de 2011

Faça CD com o teu Vinil Usando o Audacity e FLAC



Como fazer:
Se está usando um linux, faça como root #
apt-get install audacity

Após instalado o software, vamos a parte fisica
Use um cabo como este:


Fácil de encontrar, largamente vendido em lojas de eletrônica e áudio.
Ligue a sua o 2 pontos na sua saída  AUX ou na saída das caixas.
A outra ponta deve de ser ligado a entrada LINE-IN - ou a azul da tua placa de som do pc.

Ajuste o seu controle de som do pc.
No teu receiver, ou vitrola, NÃO, levante muito o som, Vá devagarinho até encontar o nível correto.

Importante:
Se levantar muito o som de uma vez, corre o risco de perder tua placa de som.

Editando:
Para se retirar ruido ou estalos deve-se usar :
Remover cliques - Remover ruídos

Salvando:
Eu particularmente costumo usar o formato FLAC - Free Lossless Audio Codec
Tem sensível diferença de áudio e além do mais é livre.
Conheça o FLAC :

Se vai apenas editar um ou outro áudio, qualquer placa de som serve, mas se vai fazer um largo trabalho de edição, ai a coisa muda.
Procure placas como a Sound Blaster ou melhor.
A  Sound Blaster é inserida no kernel e não precisa nenhuma configuração adicional,
Muito menos CDS de instalação de drivers , espetou usou  : - ) .

Na próxima postagem, escreverei como fazer capas para os cds.
Até

sábado, 22 de janeiro de 2011

Cinelerra o editor de Vídeo

Para quem gosta de editar ou mesmo fazer um vídeo caseiro um bom editor é com certeza o cinelerra.
Veja sua interface:

Para instalar tanto no Debian quanto no Ubuntu
#apt-get install cinelerra

Acabou de instalar e recebe a seguinte mensagem:
MWindoww::init_shm:/proc/sys/kernel/shmmax is 0x200000.
it should be at least 0x7fffffff for cinelerra.

Não se preocupe, fácil solução:

Liberando mais memória compartilhada

O kernel do GNU/Linux permite apenas que 32MB de memória compartilhada sejam alocados por padrão. Este número precisa ser aumentado para que se possa fazer qualquer coisa útil. Quando iniciado, o Cinelerra pode lembra-lo disso exibindo a seguinte mensagem de erro:
echo "0x7fffffff" > /proc/sys/kernel/shmmax

Faça assim: como root #
gedit /etc/sysctl.conf

adicione isto na ultima linha
kernel/shmmax=0x7fffffff

E digite isto: como root#
sysctl -p

Página oficial do cinelerra:

Informações  completas para estudo:

Um ótimo blog para aprender sobre cinelerra:

Apache e suas Versões


Apache  is an instrumental written by Jerry Lordan. It has been recorded by many people, but the first released version was recorded by British group The Shadows in June 1960 and released the following month. The song topped the UK singles chart for five weeks. In March 2005, Q magazine placed "Apache" at number 96 in its list of the 100 Greatest Guitar Tracks.
In North America, the song is identified with Jørgen Ingmann, a jazz guitarist from Denmark. In 1961, Ingmann produced a cover version that, billed to "Jørgen Ingmann and His Guitar," made number two on the US pop chart, and number one on Canada's CHUM Chart.
A 1973 version by the Incredible Bongo Band has been called "hip-hop’s national anthem".[1] Although this version was not a hit on release, the long percussion break in the middle has been sampled countless times on hip-hop, rap and dance tracks from the 1980s.

Apache é um instrumental escrito por Jerry Lordan. Ela foi gravada por muitos pessoas, mas a primeira versão foi gravada pelo grupo britânico The Shadows in Junho 1960 e lançado no mês seguinte. A canção chegou ao topo das paradas de singles do Reino Unido por cinco semanas. Em março de 2005, a revista Q colocou "Apache", no número 96 em sua lista dos 100 Greatest Guitar preferidas. Na América do Norte, a música é identificada com Jørgen Ingmann, um guitarrista de jazz Dinamarca. Em 1961, Ingmann produziu uma versão cover que, faturado com "Jørgen Ingmann e seu violão ", fez o número dois na parada pop dos EUA, e um número no Canadá CHUM Gráfico. A versão 1973 pela Incredible Bongo Band tem sido chamado de "hip-hop nacional Hino ". [1] Embora esta versão não foi um sucesso no lançamento, a percussão de longo pausa no meio, foi amostrado inúmeras vezes sobre hip-hop, rap e dança faixas da década de 1980.

Texto Original em inglês retirado daqui:

Vídeo:

No  Brasil também fizeram esta música: